domingo, 13 de novembro de 2011

O Que Me Impede de Postar



Dexter, claro! Passei um bom tempo só assistindo, bom que só tem seis temporadas e a quantidade de episódios é razoável, e até deu tempo de acompanhar a série. E a cada episódio que passa amo mais!



House! E é o que está mais me alugando, tanto por ter oito temporadas e em cada possuir entre 20 e 24 episódios. Apesar de já está acompanhando a oitava, eu ainda não assisti terminei a quinta, a sexta e nem a sétima.... É, não deu pra aguentar. xD



Sim, Tolkien, ele também é responsável por não atualizar o blog! Em agosto comecei a ler O Silmarillion e praticamente só fiz isso, pois é um livro muito complexo e se você deseja entender, precisa lê-lo com atenção, que isso pra mim era um sacrifício pois não possuia por muito tempo um silêncio só para mim. No momento estou concluindo O Hobbit e quando conclui-lo lerei a trilogia do Senhor dos Anéis! E pretendo lê todos e recomendo! O post abaixo era para está pronto em setembro e só consegui conclui-lo este mês! Mas a pessoa seguinte tem uma parcela de culpa por eu ter demorado tanto...



O Henrique tem culpa sim por eu não postar nada em setembro e outubro! :D
Mas ele eu perdoou, pois não é sempre que a gente se ver, e cada segundo ao seu lado é precioso.

domingo, 6 de novembro de 2011

Artistas tolkianos: John Howe

Esses dias andei meio ocupada pra postar porque estava lendo o livro do J.R.R Tolkein, O Silmarillion, e apaixonei! Me interessei pela ilustração na capa e pesquisando achei bem mais ilustrações sobre O Senhor dos Anéis, como ainda não li, postarei por enquanto apenas as imagens "silmarillianas", mas assim que concluir o restante irei pôr as imagens baseados nos respectivos livros. Na verdade desde setembro que planejo este post, mas estava aproveitando meus dias felizes. :D
Enfim, cada imagem contém sua história resumida, apesar de em algumas não parecer bem um resumo hehe. Mas leiam, é bastante interessante, ou então leiam apenas um pedaço.


Apresento John Howe:
Canadense, mas vive na Suíça e se formou na faculdade Ecole des Arts Décoratifs, em Estrasburgo, França. Embora no início não tivesse tanta paciência com seu professor de ilustração, com o tempo ficou cada vez mais envolvido com artes. Apesar de ser um "artista tolkiano" ele não se prende a essa denominação; já ilustrou diversos livros, geralmente de fantasia, e contribuiu para a adaptação cinematográfica do "O Leão, A Feiticeira e o Guarda-Roupa" de C.S Lewis e do "Senhor dos Anéis" de J.R.R Tolkien. Ele também faz parte do grupo de artilharia chamado "Company of St. George", que só se tornou famoso devido ao livro escrito pelo mesmo e por Gerry Embleton chamado "The Medieval Soldier" e há traduções dele somente para o francês, alemão e italiano. Atualmente está sendo responsável, junto com seu colega Alan Lee, pela arte conceitual do filme O Hobbit, que será exibido em dezembro de 2012.

Veja abaixo as ilustrações de cenas do O Silmarillion:

Esta imagem relata uma das pervercidade de Melkor. A princípio, ele odiava os elfos por sua beleza e alegria, e não desperdiçou a oportunidade que tivesse para destrui-los. Foi então que desejou as Silmarils, três pedras preciosas feita pelas luzes das Árvores de Valinor, criada pelo noldor Fëanor, iniciando assim sua maldade. Seguindo de mentiras e calúnias, obscureceu os corações dos noldor, fazendo se virarem uns contra os outros, causando uma grande confusão. Assim foi aberto um conselho, que não foi muito agradável para Fëanor que nunca foi de remediar suas palavras, o que o levou juntos com seus filhos para o exílio. Melkor sabiamente fugiu antes de tudo isso acontecer, e nessa fuga ele se encontrou com Fëanor, mas acabou sendo humilhado. Foi então que ele foi a busca da grande aranha Ungoliant, que ansiava de luz, fazendo um trato com ela que se o obedecesse ganharia o que deseja, e pôs seu plano em prática. Valinor estava festejando a época do florescimento, todos vieram inclusive Fëanor, mesmo sem trajes de festa, e no momento em que ele estava fazendo as pazes com seu meio-irmão, Ungoliant do outro lado sugava as luzes das Árvores de Valinor, que é conhecido como O Ocaso de Valinor.

Esta ilustra uma das batalhas mais lindas do livro, que se resume em Fingolfin achar que havia como atacar ─ mais uma vez ─ Morgoth, pois temia por ele rondando por ai e tramando destruir o restante do seu povo. Mas muitos estavam contentes com a vida que se encontrava e preferiam deixar como estar, e por um tempo tudo estava em paz. E isso só serviu de Morgoth ter mais tempo para planejar sua maldade, e fez jorrar rios de chamas em Ard-galen, que era onde a tropa de Fingolfin se encontrava que depois ficou conhecida como Anfauglith, A Poeira Sufocante, iniciando a quarta das grandes batalhas chamada de Drago Bragollach, A Batalha das Chamas Repentinas. Abalado com mais outra perda dos noldor, Fingolfin decide ir sozinho enfrentar Morgoth cara a cara. Soou sua trompa e bateu no portão de Morgoth o chamando de senhor de escravos e covarde, e então ele apareceu, trajando uma armadura negra, com seu escudo negro sem brasão e com o Grond, Martelo do Mundo Subterrâneo, parou em frente ao rei dos noldor. E Fingolfin reluzia devido a sua malha encoberta de prata, seu escudo azul era encravado de cristais e sua espada Ringil brilhava como gelo. Nesta batalha Fingolfin deu sete golpes em Morgoth, o fazendo gritar sete vezes e quando o rei se cansou, Morgoth três vezes o atacou até se ajoelhar e três vezes ele se levantou, e então ele pôs seu pé no pescoço do rei para esmagá-lo, e Fingolfin o golpeia antes de se entregar, o fazendo mancar para sempre. Esta batalha é conhecida como a Queda de Fingolfin.

Related Posts with Thumbnails